Timber by www.emsien3.com EMSIEN-3 Ltd

Por que as gigantes da tecnologia estão investindo em energia solar e eólica?

Apple, Amazon e Google estão entre as empresas de tecnologia enveredando para o ramo do fornecimento de energia

Apple, Amazon e Google estão entre as empresas de tecnologia enveredando para o ramo do fornecimento de energia.

A maioria das pessoas vê a Apple como uma fabricante de smartphones, tablets e computadores, e não como uma fornecedora de energia elétrica.

Mas esse conceito passou a mudar em agosto, quando a gigante do Vale do Silício conseguiu autorização para comercializar a energia gerada a partir de uma usina solar na Califórnia, adquirida pela empresa no ano passado.

Projeto (PLS 253/2016): Obrigatoriedade do uso de energia renovável em construções com recursos públicos

Projeto (PLS 253/2016): obrigatóriedade do uso de energia renovável em construções com recursos públicos

O Legislativo pode aprovar uma lei tornando obrigatória a utilização, nas residências e instalações financiadas com dinheiro público, de equipamentos de geração de energia elétrica renovável. A ideia é do senador Telmário Mota (PDT-RR), para quem o poder público deve dar o exemplo na mitigação dos impactos ambientais causados pela atividade humana.

'Quinta solar' da Apple é capaz de fornecer energia a 12.5 mil casas

Quinta solar Apple capaz fornecer energia 12 5 mil casas

A quinta solar de Bonnybrooke localizada no Arizona será capaz de neutralizar a quantidade de energia gasta no data center de Mesa.

A Apple já havia anunciado que um dos seus mais recentes data centers, Mesa, localizado no Arizona seria capaz de funcionar apenas com energia solar. Até aqui a Apple tem mantido o projeto de fornecimento de energia secreto, tendo sido agora desvendado que a energia chegará por via de uma quinta de painéis solares de nome Bonnybrooke.

Energia renovável mantém crescimento robusto

Oferta de energia eólica no País passou de 2%, em 2014, para 3,5%, em 2015, segundo Empresa de Pesquisa Energética (EPE)

energia renovavel

Mesmo com a crise econômica dos últimos anos, alguns setores da economia conseguiram superar o cenário desfavorável e apresentaram até mesmo expansão da produção. Foi o caso do setor de energia renovável.

Um levantamento da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), mostra que a participação de renováveis na matriz energética brasileira passou de 39,4% em 2014 para 41,2% no ano passado. No caso da oferta de energia eólica, a variação foi de 2% para 3,5% na comparação entre 2014 e 2015; já a de energia solar passou a representar 0,01% da matriz renovável em 2015.